MC Carol começou gente no mundo funk carioca. Vestia muitas “roupichas” coloridas bem apertadas para interpretar as letras que falam do dia a dia de muitas mulheres brasileiras. Entre malandros drogados, namorados otários e em meio a uma onda forte, MC Carol teve a coragem de apresentar seu funk dançando com um prosaico par de havaianas (vale a pena ouvir Meu namorado é mó otário). Tudo poderia ter ficado no restrito universo das celebridades da internet mas a cantora niteroiense quis mais. O funk “Não foi Cabral” chegou na voz de uma MC Carol repaginada: vestindo um preto básico finalizada com o penteado a la “Ella Fitzgerald ” cinquentista. E ela está causando com esse pertinho básico. Isso traz seriedade à carreira da MC Carol. Traz seriedade às letras de MC Carol. Traz até matérias com professores discutindo o funk “Não foi Cabral” de uma antiga MC que cantava assim: "Minha avó tá maluca Minha avó tá maluca Tanta coisa pra comprar Foi comprar uma peruca" Então diante do sucesso que rende até matéria no único jornal do Rio de Janeiro, só me resta afirmar: preto tem poder![youtube=https://www.youtube.com/watch?v=OaKMY1FXm2w] Thereza Dantas é comunicadora e veste preto.